Inicialmente o Engenheiros Sem Fronteiras – Núcleo Unisinos (São Leopoldo) surgiu no curso de Engenharia Civil em 2014, com 17 alunos voluntários, sob a orientação do Prof. Maurício Mancio, que conheceu a ONG quando morava em Berkley (EUA). Hoje com mais de 30 voluntários, a ONG busca uma integração transdisciplinar das graduações da universidade. Essa abertura se dá devido a leitura de que as atividades requerem os conhecimentos provenientes de outras áreas como por exemplo humanas, administração, comunicação, arquitetura e urbanismo, etc… O Engenheiros Sem Fronteiras – Núcleo Unisinos já sediou cbESF em São Leopoldo. Após o núcleo quase fecharem 2017-2018, o atual diretor com um plano de 2 anos de reposicionamento do ESF na universidade conseguiu resgatar a ONG que hoje contribui com mais de 20 projetos concluídos, espalhados pela Região Metropolitana de Porto Alegre, com um impacto estimado de 9000 vidas, são 10 projetos em andamento contando com a colaboração de mais de 30 voluntários. O ESF Unisinos conta com um direção de 5 membros com diretor geral, vice-diretora geral, diretor de finanças, diretor de projetos, diretora de comunicação.

Projetos para Aldeia Guarani Tekoá Pindó Mirim: Em mais um desrespeito histórico aos indígenas. A aldeia Guarani de Itapuã está localizada no interior do distrito de Itapuã, na cidade de Viamão – RS. Há alguns anos eles foram remanejados para essa área devido à obras do governo no seu local de origem, além da área receberam duas edificações por parte do governo e município: Uma pequena escola estadual e um posto de saúde, porém a área de remanejo pelo governo era uma antiga plantação de eucaplitos, árvore que transforma o solo em infértil e arenoso, sendo que o principal meio de subsistência dessa tribo é a plantação e o material de construção base para a aldeia é o barro do solo, com isso precisaram alterar suas tradições e construir com materiais que não condiziam com a sua cultura e que até mesmo punham em risco a segurança dos indígenas devido aos seus hábitos de manejo do fogo. O ESF recebendo essa demanda conseguiu desenvolver uma mistura segura e viável do solo arenoso com cimento que possibilitou a eles resgatarem parte de sua identidade para o prosseguimento da construção da aldeia, o ESF também participou ativamente na construção do templo de orações no local que não teve reflexos só no resgate dos costumes mas na autoestima desse povo para que sigam firmes e fortes na criação de raízes com o local. Os Guaranis têm grande cuidado com a mata nativa e por isso o novo cacique proibiu a construção de ocas com a vegetação local. Os indígenas utilizam até hoje os conhecimentos que transferimos a eles para continuar as construções na aldeia. Reflorestamento da mata ciliar no Rio dos Sinos: Surgido de uma das primeiras parcerias do núcleo UNISINOS a partir da sua fundação com o COMITESINOS – Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos, o projeto visou plantar 1900 mudas de árvores visando a recuperação de mata ciliar da localidade, as mudas foram plantadas por cerca de 20 voluntários através de um plantio orientado por agrônomos e biólogos da Gerdau. Construção de quadra poliesportiva no CCEI Talitha Kum: O CCEI Thalita Kum atua na comunidade local acolhendo 140 crianças de 6 meses a 15 anos, em turno integral e turno contrário à escola, onde oferece a elas, alimentação (café da manhã, almoço e lanche), aulas de música, dança, capoeira, acompanhamento pedagógico, com professoras, assistentes sociais e pedagogas, aulas de culinária e apoio assistencial as famílias. O Centro tinha a necessidade de um espaço adequado para a prática esportiva das crianças e adolescentes, atividade fundamental para o desenvolvimento das crianças. Os Engenheiros Sem Fronteiras – Núcleo Unisinos, em conjunto com a comunidade local, pais e apoiadores, desenvolveu o projeto para a construção da quadra. Os recursos para a construção da quadra foram procedentes, em grande parte, da doação em dinheiro realizada por uma empresa parceira do centro comunitário, e doação do ESF – Núcleo Unisinos. O núcleo recebeu doações de materiais, como concreto, brita, tintas, pincéis, e serviço de polimento do concreto. Há uma série de outros projetos de grande peso e importância, para saber mais, entrar em contato com o Núcleo UNISINOS.

Os projetos citados impactaram direta e indiretamente mais de 6000 vidas.

O núcleo atualmente é marcado pela quase ausência de hierarquia, nos caracterizamos como uma “cooperativa” de estudantes, profissionais formados e professores que sob a insígnia do ESF viabilizam seus projetos através das ajudas mútuas, desde que esses projetos estejam alinhados aos valores pregados pelo ESF Brasil e ESF Unisinos. Prezamos rigorosamente pelo voluntariado crítico e profissionalismo na execução dos nossos projetos, não sendo espaço para descarrego de consciência, todos os projetos e reuniões são pautados por muita conversa e debate sobre o projeto, para agir da forma mais ética, consciente e transparente possível.

Quer saber mais sobre o Núcleo Unisinos (São Lepoldo)? Acesse suas redes sociais ou entre em contato através do e-mail contato@esf-unisinos.org

Status: Núcleo Júnior.